Artigos

Biblioteca | Artigos | Dissertações e Teses | Livros | Monografias | Relatórios de Pesquisa

Atualmente há 121 arquivos na categoria Artigos.

Exibindo 1 a 50 de 121 arquivos.

  A COMUNICAÇÃO DIGITAL E O SERVIÇO PERSONALIZADO: OPORTUNIDADES E LIMITAÇÕES
» 386,0 KiB - 151 hits - 11 de janeiro de 2016
A Partindo-se da análise empírica de um trabalho pioneiro e único em Portugal sobre Relações Públicas e Qualidade, onde se privilegiou a relação directa entre colaborador da empresa e cliente externo como objecto de estudo, faz-se uma reflexão à luz da aplicação das mais recentes tecnologias, das Relações Internas e da Comunicação. Numa era em que falar de Comunicação de empresa se obriga a falar de Comunicação Digital há que tirar o partido desse contributo, não esquecendo que um Serviço não pode deixar de privilegiar a relação direta com o cliente e a sua maior Satisfação. Pretende-se verificar da oportunidade e aplicabilidade prática e eficaz dos meios em causa; do nível de conhecimento e sensibilidade fundamentais para a adequação às situações em campo. É feita uma análise das Conclusões da Dissertação do Mestrado em Sociologia da Comunicação sobre a problemática das Relações Públicas na relação com o Cliente, que legitimamente apresentamos por termos sido a autora e cuja actualidade dos resultados confirmamos com análise bibliográfica mais atual. Alargamos a análise a outros campos da organização, fundamentais em relação ao objeto Comunicação Digital. Tentamos contribuir com uma reflexão fundamentada em pesquisa aplicada, trabalho de campo e documental. Concluímos que a dicotomia Serviço Personalizado/Comunicação Digital, obrigará sempre a uma decisão ponderada, de conciliação ajustada, com base em planos Estratégicos de Comunicação Integrada de onde se destaca o papel das Relações Públicas na Comunicação Organizacional.

  A DIAÇÃO DA INFORMAÇÃO E BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS: A SITUAÇÃO DO USO DOS DISPOSITIVOS DE COMUNICAÇÃO DA WEB SOCIAL
» 382,9 KiB - 304 hits - 25 de junho de 2015
Esta pesquisa tem por objetivo identificar e analisar como as bibliotecas universitárias federais e estaduais têm explorado os recursos de comunicação nos websites para ampliar suas ações voltadas à mediação para o acesso e uso da informação. Para a realização da pesquisa é necessária uma reflexão, à luz da literatura, que aborde os temas da mediação da informação, biblioteca universitária, redes sociais e web 2.0, aproximando essas temáticas e suas contribuições para desenvolvimento cognitivo dos sujeitos. Como resultado, espera-se contribuir para reflexões quanto à necessidade de reavaliação e reestruturação das atividades de mediação da informação, que explorem os recursos de comunicação do espaço virtual, favorecendo o processo de interlocução entre bibliotecários e usuários.

  A diversificação das mediações sociais no jornalismo colaborativo: análise comparativa dos websites OhMyNews International e Overmundo
» 265,4 KiB - 167 hits - 20 de março de 2015
Processos centralizados de mediação social caracterizam a comunicação midiática, da qual o jornalismo de massa é exemplo. Processos descentralizados de mediação social caracterizam a comunicação hipermidiática, da qual o jornalismo colaborativo é exemplo. Enquanto o jornalismo de massa se baseia na lógica transmissiva de comunicação, que fundamenta as teorias que o delineiam, o jornalismo colaborativo se baseia na lógica interativa da comunicação, uma lógica que prioriza a interlocução de emissores e receptores na configuração das mensagens. Interessa aqui compreender de que modo a descentralização dos processos de mediação social interferem na natureza da informação jornalística em websites colaborativos e nos critérios de noticiabilidade que emergem desses ambientes comunicacionais. As abordagens gatekeeping e agenda setting, relacionadas aos processos centralizados de mediação social no jornalismo de massa, são aqui tomadas como referências teóricas para se investigar a composição das notícias e a natureza jornalística das informações que permeiam websites colaborativos. Quem é o gatekeeper em um ambiente marcado pela pluralidade de atores? Como o jornalismo colaborativo reflete o agendamento social oriundo dos meios de massa e/ou cria possibilidades de agendamento social relacionadas às características das comunidades virtuais que o contextualizam no ciberespaço? Como essas questões revelam tensões, rupturas e desdobramentos na transição do jornalismo de massa para o jornalismo colaborativo? E, por fim, tendo em vista essas questões, em que medida é possível denominar de “jornalísticas” as informações que emergem de websites de jornalismo colaborativo? A discussão toma por base uma análise comparativa, fundada em observação participante, entre os websites de jornalismo colaborativo OhMyNews International e Overmundo. Os websites escolhidos apresentam diferentes propostas quanto à produção, armazenamento, busca e edição da notícia, o que os torna relevantes por se aproximarem ou se distanciarem diferentemente dos processos de mediação social consolidados pelo jornalismo de massa. No sul-coreano OhMyNews International (OMNI) o usuário envia a notícia para o website, cuja seleção do que vai ser publicado é feita por uma equipe de 50 jornalistas. É interessante destacar que o OMNI disponibiliza, em um Style Guide, as regras de envio de notícias. Já no brasileiro Overmundo os usuários realizam todas as etapas de mediação social, através de um sistema de filas de edição e de votação. Todas as notícias chegam primeiro na fila de edição e permanecem nessa fila por até 48h. Nessa fila qualquer usuário pode editar as notícias que ali se encontram. Em seguida, essas notícias se dirigem à fila de votação. É nessa fila que os usuários votam e, dependendo da pontuação que a notícia atingir (overpontos), ela é publicada oficialmente no webiste. Diante dessa discussão, este artigo busca compreender, portanto, o que configura o jornalismo colaborativo? Trata-se de um fenômeno jornalístico fundamentado no jornalismo de massa ou trata-se de um novo fenômeno, cujas características ainda estão sendo descobertas?

  A influência do consumidor na era da internet
» 42,7 KiB - 1.360 hits - 26 de junho de 2015
A internet oferece a facilidade de agrupar pessoas com interesses em comum, transferindo-lhes um grande poder de negociação e, conseqüentemente, afetando esforços de administração de empresas. Este artigo aborda questões relativas a mudanças ocasionadas pela popularização da internet, o novo papel desempenhado pelo consumidor nas transações comerciais da economia digital e a necessidade de adaptação do marketing a esse novo cenário.

  A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO MARKETING
» 247,4 KiB - 173 hits - 26 de junho de 2015
Com o surgimento de novas e mais agressivas formas de concorrência potenciadas pela evolução tecnológica, em particular no que se refere ao desenvolvimento de sofisticados sistemas de informação e comunicação operando muitas vezes à escala planetária mas orientados para o indivíduo (a Internet é apenas um dos exemplos mais conhecidos), está-se a tornar claro que estratégias marketing baseadas na segmentação dos mercados, por mais inovadoras que sejam, são com frequência ineficazes face aos objectivos que se pretendem atingir. Começa assim a assumir uma importância crescente aquilo que se designa por marketing individualizado e das relações. O objectivo deste trabalho é evidenciar as principais implicações que este novo paradigma tem no domínio da gestão empresarial.

  A segmentação de públicos na comunicação empresarial
» 82,1 KiB - 161 hits - 26 de junho de 2015
Este artigo tem como objetivo estimular uma reflexão sobre o entendimento a respeito dos relacionamentos organizacionais, com vistas a uma abordagem segmentada dos públicos na comunicação empresarial. Por meio da análise do referencial teórico e de pesquisa em grandes empresas, foram estabelecidos parâmetros que contribuem para uma conceituação mais precisa dos interlocutores. Neste trabalho, ficou demonstrado que há lacunas importantes a serem preenchidas, dentre as quais a inexistência de mecanismos que possam aferir as expectativas dos vários segmentos de público, bem como a falta de canais de comunicação regulares, notadamente no âmbito externo.

  Advertising, Big Data, and the Clearance of the Public Realm: Marketers’ New Approaches to the Content Subsidy
» 321,6 KiB - 154 hits - 11 de janeiro de 2016
This article addresses implications for democracy of two interconnected developments involving big data and the media. One is the targeting of consumers for advertising by marketers and the new data-capture industry that supports them. The other involves the transformation of advertisers’ approach to subsidizing media content production. We describe these developments and consider their consequences for democratic life, drawing on classical and recent democratic theory (Paine, Dahl, Mouffe, Rosanvallon). We conclude that big data’s embedding in personalized marketing and content production threatens the ecology of connections that link citizens and groups via information, argumentation, empathy, and celebration as members of a shared social and civic space. Unless challenged, these developments risk eliminating the connective media necessary for an effective democracy.

  Alinhamento Estratégico da Utilização da Internet e do Comércio Eletrônico: os Casos Magazine Luiza e Fleury
» 236,2 KiB - 153 hits - 26 de junho de 2015
O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa que tem por objetivo identificar como ocorre a formação de estratégias e o planejamento da utilização da Internet e do Comércio Eletrônico (CE) considerando a questão do Alinhamento Estratégico, no contexto brasileiro. Para isso, utiliza o método de Estudos de Casos Múltiplos, analisando duas empresas de referência, consideradas pioneiras na utilização da Internet e do CE de forma intensiva, no Brasil: o Magazine Luiza, no setor varejista, e o Fleury – Centro de Medicina Diagnóstica, no setor serviços. Apesar de as empresas pesquisadas pertencerem a segmentos distintos, foram encontrados diversos pontos comuns que ajudam na compreensão da questão pesquisada, indicando elementos que contribuem para o Alinhamento Estratégico da Internet/CE com a estratégia organizacional e com a estratégia de Tecnologia de Informação.

  An artist life cycle model for digital media content: Strategies for the Light Web and the Dark Web
» 435,3 KiB - 228 hits - 26 de junho de 2015
This paper surveys and categorizes emerging digital media business models. We apply the customer activ- ity cycle of Vandermerwe (2000) to the consumption of digital media, taking three phases into account: pre-consumption, consumption and post-consumption. Our analysis of the business models focuses on their social costs and benefits. We derive the parameters as follows: convenience of use, exposure, ease of compliance and administration. We distinguish two polar environments for digital media: the Dark Web with content created by the masses, and the Light Web with content created by big media. We develop an artist life cycle model in which different business models appear to be optimal at different stages of an artist’s career. Voluntary payment-based models seem to be ideal for newcomers in the Dark Web, while digital rights management-based and complementary product and service-based models are the likely choice of established artists in the Light Web. Established artists might change their approach again, using voluntary payment-based or complementary product and service-based models when they retire.

  An Examination of Undergraduate Student’s Perceptions and Predilections of the Use of YouTube in the Teaching and Learning Process
» 571,9 KiB - 155 hits - 20 de outubro de 2015
Pervasive social networking and media sharing technologies have augmented perceptual under- standing and information gathering and, while text-based resources have remained the standard for centuries, they do not appeal to the hyper-stimulated visual learners of today. In particular, the research suggests that targeted YouTube videos enhance student engagement, depth of under- standing, and overall satisfaction in higher education courses. In order to investigate student perceptions and preferences regarding the implications of You- Tube, a study was conducted at a Mid-Atlantic minority serving institution that examined student opinions regarding the usage of YouTube videos to augment instruction in online and classroom- based courses. According to the findings, use of YouTube in the teaching and learning process enhances instruction with students most likely to visit video sharing services from mobile de- vices. Further, length has an impact on student decisions whether or not to watch a video, and course delivery format impacts length and audio preferences. Finally, there is no relationship be- tween personal use of social media and the perceived value of the use of YouTube in the instruc- tional process. Keywords: YouTube in Education, Instructional Video, Video Sharing Services, Social Media, User Generated Content, Student Engagement and YouTube, YouTube in Teaching and Learning, Video-Based Learning, Social Learning, Mobile Learning, mLearning, Web-based Video, Edu- cational Video Production, Audio Preferences of Students, Video Length

  Análise de Conteúdo como Técnica de Análise de Dados Qualitativos no Campo da Administração: Potencial e Desafios
» 101,2 KiB - 175 hits - 11 de janeiro de 2016
o objetivo geral deste ensaio teórico é realizar uma discussão a respeito da técnica análise de conteúdo, perpassando por questões centrais, tais como: Em que sentido a análise de conteúdo contribui para as pesquisas qualitativas no campo da administração? Quais os atuais desafios dessa perspectiva? A análise de conteúdo pode fazer parte de uma visão mais ampla, para além da influência positivista que sofre? Dessa forma, apresenta-se a análise de conteúdo como técnica de análise de dados rica, importante e com potencial para o desenvolvimento teórico do campo da administração. Entretanto, este texto direciona-se no sentido de analisar criticamente as controvérsias e as potencialidades do método na pesquisa qualitativa em administração.

  Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações
» 386,5 KiB - 174 hits - 11 de janeiro de 2016
Este estudo visa apresentar a técnica de Análise de Conteúdo perpassando a discussão entre a teoria e a prática em pesquisas aplicadas a organizações. Inicia com uma preleção dos métodos quantitativos e qualitativos, apresenta a pesquisa qualitativa na observação de autores clássicos na área e introduz o método de análise de conteúdo com fundamento em Bardin (2011). Em seguida pragmatiza a técnica exemplificando com pesquisas sociais em organizações, enfatizando as três fases de aplicabilidade. Finalmente discute a inserção da técnica na pesquisa qualitativa mostrando a importância da utilização em pesquisas de cunho social.

  Análise de conteúdo: fazemos o que dizemos? Um levantamento de estudos que dizem adotar a técnica
» 240,6 KiB - 1.254 hits - 11 de janeiro de 2016
Este trabalho apresenta um levantamento das pesquisas que empregam a técnica, análise de conteúdo, publicadas nos anais dos eventos da ANPAD. Analisou-se como a técnica proposta por Bardin (1977) foi empregada, uma vez que, compreende as fases: 1) pré-análise, 2) exploração do material e 3) tratamento dos resultados. Investigar a produção científica de uma área, através da bibliometria não é uma proposta nova, entretanto, especificamente sobre o objeto deste estudo, não foi encontrado nenhum estudo. A análise dos 31 artigos selecionados evidencia que grande parte dos estudos que dizem empregar a técnica não esclarecem sua operacionalização, prejudicando assim sua credibilidade.

  As Bibliotecas 2.0 são redes de comunicação?
» 523,5 KiB - 121 hits - 11 de janeiro de 2016
A força com que a Web 2.0 se impõe na Internet é o resultado da colaboração e da participação da comunidade virtual nas novas plataformas de serviços 2.0 que permitem a partilha, a edição e a transformação dos conteúdos na Web. Nesta segunda fase da Web, os intervenientes na produção dos conteúdos, não são só os profissionais e especialistas das várias áreas do conhecimento, mas também todos aqueles que desejam participar e querem dar uma contribuição para o crescimento e aperfeiçoamento dos conteúdos, na comunidade em linha. O trabalho que agora apresentamos insere-se numa investigação mais vasta, e pretende contribuir para um estudo inicial sobre a utilização das tecnologias da Web 2.0 nas bibliotecas públicas e académicas portuguesas, detendo-se especificamente sobre os aspectos da comunicação entre aquelas e os utilizadores, e apresentando uma análise detalhada do uso da rede social Facebook.

  At Last: Youth Culture and Digital Media: New Literacies for New Times
» 754,9 KiB - 247 hits - 26 de junho de 2015

  ATIVIDADES DE MARKETING DAS RÁDIOS FM PAULISTANAS : UM ESTUDO EXPLORATÓRIO
» 49,8 KiB - 568 hits - 26 de junho de 2015
Este trabalho é um estudo exploratório que tem por objetivo analisar as atividades de Marketing desenvolvidas pelas emissoras de rádio FM paulistanas junto aos seus dois mercados – ouvintes e anunciantes. Para o desenvolvimento do trabalho foi realizada uma pesquisa de campo com seis emissoras FM da cidade de São Paulo, selecionadas segundo os critérios de estilos de programação, posição no ranking de audiência do IBOPE e transmissão de sinal. Para o levantamento dos dados foram realizadas entrevistas individuais baseadas em um roteiro.Pode-se depreender das análises das entrevistas que as emissoras pesquisadas desenvolvem atividades de Marketing em nível incipiente e de natureza reativa, isolada e improvisada

  Autonetnografia e inserção online: o papel do pesquisador-insider nas práticas comunicacionais das subculturas da Web
» 209,8 KiB - 156 hits - 25 de junho de 2015
O presente artigo introduz o conceito de autonetnografia, um dos níveis de indicação da proximidade na relação entre pesquisador e os sujeitos observados nas comunidades digitais. A partir desse norte conceitual, utilizado como elemento de reflexão na etnografia virtual, observa-se a figura do pesquisador-insider e seu papel para uma problematização de sua inserção no online. Por intermédio da observação participante dos processos comunicacionais e de sociabilidade dos integrantes da subcultura “electro-industrial”, aponto alguns usos, apropriações e consumo das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) –no contexto dos sites de redes sociais. Além de discutir o conceito de autonetnografia, o artigo revisa os procedimentos metodológicos da análise netnográfica e apresenta algumas de suas aplicações, além de propor um exercício de narrativa de cunho subjetivo como possibilidade de escrita adequada à análise das práticas de comunicação na Web.

  Beyond Microblogging: Conversation and Collaboration via Twitter
» 668,8 KiB - 354 hits - 20 de março de 2015
The microblogging service Twitter is in the process of being appropriated for conversational interaction and is starting to be used for collaboration, as well. In order to determine how well Twitter supports user-to- user exchanges, what people are using Twitter for, and what usage or design modifications would make it (more) usable as a tool for collaboration, this study analyzes a corpus of naturally-occurring public Twit- ter messages (tweets), focusing on the functions and uses of the @ sign and the coherence of exchanges. The findings reveal a surprising degree of conversa- tionality, facilitated especially by the use of @ as a marker of addressivity, and shed light on the limita- tions of Twitter’s current design for collaborative use.

  Blog e Wiki: Os Futuros Professores e as Ferramentas da Web 2.0
» 565,5 KiB - 155 hits - 25 de junho de 2015
Nesta comunicação vimos apresentar uma experiência pedagógica que foi desenvolvida numa turma de futuros professores de Biologia e Geologia no âmbito de uma disciplina de Prática Pedagógica. Durante um semestre, os alunos trabalharam e exploraram, do ponto de vista pedagógico e didáctico, diversas ferramentas da Web 2.0: blog, wiki e del.ici.ous. No final do semestre, os alunos preencheram um questionário de opinião que pretendia avaliar a experiência vivenciada, não apenas ao nível de aspectos relacionados com a concepção e dinamização de documentos pedagógicos elaborados com base nas ferramentas da Web 2.0, mas, sobretudo, o impacto das aprendizagens obtidas na formação de um futuro professor. Os resultados obtidos são encorajadores porque atestam da enorme adesão dos alunos ao projecto e da vontade que demonstram em incorporar estas novas ferramentas nas suas práticas a nível pessoal e profissional.

  Blogs: um recurso e uma estratégia pedagógica
» 174,1 KiB - 151 hits - 25 de junho de 2015
Com esta comunicação pretende-se sistematizar um conjunto de possíveis vertentes de exploração dos blogs em contexto escolar. A nossa abordagem aponta no sentido das possibilidades de exploração dos blogs quer como “recurso” quer como “estratégia” pedagógica. Ao longo do texto, as práticas mais frequentes de utilização de blogs em contexto escolar são, em alguns casos, documentadas com exemplos concretos. Nos outros casos aquilo que se apresenta são propostas de exploração que esperamos venham a dar fruto no nosso quotidiano escolar.

  Branding 2.0 – Using Web 2.0 Principles to build an Open Source Brand
» 328,1 KiB - 225 hits - 26 de junho de 2015
This work proposes a new branding process that is inspired by and builds on the fundamental ideas behind the term Web 2.0. The paper shows how information systems can be designed to create value throughout the branding process by collect- ing and distributing user/consumer-gener- ated content that supports physical-virtual artefacts. The paper follows the design- science research guidelines provided by Hevner et al. (2004). It introduces the model of Branding 2.0 and a real-world instantia- tion. Related cases are analyzed and compared to the instantiation to refine the model and extract implications for design- ing future branding applications. Finally, a note on possible business models demon- strates options for an implementation scenario.

  Branding in the post-internet era
» 82,2 KiB - 181 hits - 23 de junho de 2015
The internet and its related e-technologies have to a large extent upset the asymmetry of information that for so many years worked in favour of brand man- agers. Consumers are now empowered to interact with brands and other consumers but also to create their own content on user generated content sites leading to a more participative approach to branding. Internet brands adopt a more relaxed stance on brand management, which involves the consumer in fundamental stages of the brand building process. In this context, the brand manager is no longer a ‘guardian’ of the brand but becomes more of a brand ‘host’. The question is to what extent can tradi- tional companies follow suit? Are they comfortable to cede control to consumers? Do we need a new theory of branding in an e-space?

  Branding on the Web: Domain Name Usage among Malaysian Hotels
» 65,3 KiB - 153 hits - 26 de junho de 2015
The Internet helps hotels extend their market reach and operational efficiency, yet little research has examined Internet use in developing countries. This study introduces the use of domain names to reflect advanced use of Internet and its role as an online branding tool. This study investigates 494 Malaysian hotels’ adoption of Internet technologies. In line with diffusion research, there were significant relationships with hotel size, category and affiliation and three progressive levels of Internet use. The results extend hospitality diffusion research to Malaysia and support evolving levels of Internet.

  Branding on the web: Evolving domain name usage among Malaysian hotels
» 136,2 KiB - 352 hits - 20 de março de 2015
The Internet helps tourism enterprises extend both their market reach and operational efficiency, yet few studies have examined the evolving nature of Internet use in developing countries. This study investigates 494 Malaysian hotels’ use of domain names for online branding and as a reflection of evolving Internet adoption. In line with diffusion research in other countries, there were significant positive relationships with hotel size, category and affiliation and progressive levels of Internet use. The results extend hospitality diffusion research to Malaysia and support branded domain names as a measure of advanced Internet use.

  Campanha eleitoral no Facebook: usos, configurações e o papel atribuído a esse site por três candidatos eleitos nas eleições municipais de 2012
» 1,0 MiB - 186 hits - 11 de janeiro de 2016
O presente artigo tem o objetivo de contribuir com o preenchimento de uma lacuna importante nos estudos em campanhas online: o papel estratégico atribuído ao Facebook por partidos e candidatos em disputa eleitoral. Embora seja o site de rede social mais popular do mundo e largamente explorado para fins de comunicação eleitoral em diversas realidades nacionais, o Facebook ainda é objeto de pouca atenção por parte dos pesquisadores da área de comunicação política, principalmente quando em comparação com outros sites, como o Twitter. Este trabalho, portanto, tem o objetivo de contribuir para a redução dessa carência na literatura especializada a partir de um recorte analítico do contexto nacional brasileiro, verificando quão extensiva foi a presença, no Facebook, dos candidatos eleitos a prefeito em três capitais brasileiras nas eleições de 2012: São Paulo, Salvador e Manaus. Além disso, procura-se (a) entender como se deu a atuação das campanhas nesta rede; (b) se houve adequação dos conteúdos publicados à gramática pré-existente, mas também (c) de que maneira se deu a relação com os conteúdos produzidos em outras redes. A partir dessa análise demonstramos que o Facebook cumpriu um papel central e integrador nas estratégias de comunicação online das campanhas analisadas. Palavras-chaves: Campanhas Online; Social Media; Facebook.

  Computer Networks As Social Networks
» 76,7 KiB - 162 hits - 20 de março de 2015
Computer networks are inherently social networks, linking people, orga- nizations, and knowledge. They are social institutions that should not be studied in isolation but as integrated into everyday lives. The proliferation of computer networks has facilitated a deemphasis on group solidarities at work and in the community and afforded a turn to networked societies that are loosely bounded and sparsely knit. The Internet increases people’s social capital, increasing contact with friends and relatives who live nearby and far away. New tools must be developed to help people navigate and find knowledge in complex, fragmented, networked societies.

  Comunicação digital na gestão pública dos municípios da RMVP: acesso à informação, transparência e mecanismos de participação
» 249,7 KiB - 118 hits - 11 de janeiro de 2016
A realização do desenvolvimento sustentável corresponde à consolidação e aplicação dos princípios pertinentes à democracia, particularmente quanto à transparência da gestão pública. Partindo da premissa de que na estrutura da gestão pública brasileira os municípios são o primeiro elo entre os cidadãos e o poder público, o artigo apresenta uma análise sobre como os municípios têm disponibilizado informações sobre a gestão pública à sociedade por meio da comunicação digital. Para isso, foi realizada uma pesquisa de caráter exploratório-descritivo, com coleta de dados bibliográfica e documental, em municípios da Região Metropolitana do Vale do Paraíba. Verificou-se que há grandes disparidades entre os municípios no uso da obrigatoriedade legal de disponibilização de informações sobre gestão pública aos cidadãos. Enquanto alguns apenas cumprem o mínimo previsto em lei, outros fazem da obrigatoriedade de disponibilizar informação um meio facilitador de prestação de serviço ao cidadão, um canal de comunicação que fomenta o diálogo entre sociedade e poder público, fundamento da democracia participativa. Tal cenário permite traçar a hipótese de que um dos caminhos para favorecer o desenvolvimento sustentável, fundado na transparência da gestão pública local, passa por ações de capacitação dos gestores municipais por parte das outras instâncias de governo (estadual e federal).

  Comunicação digital: uma questão de estratégia e de relacionamento com públicos
» 267,9 KiB - 190 hits - 23 de junho de 2015
O artigo pretende discutir e delimitar o lugar da comunicação digital na estratégia de Comunicação Organizacional. Sugere ainda uma sistematização dos conceitos fun- dadores que norteiam as estratégias de Comunicação a partir do cenário das TICs e das mídias digitais. Por fim, apresenta o conceito de eficácia comunicacional e alguns exemplos de práxis brasileira, apontando rumos para a área.

  COMUNICAÇÃO E MARKETING NA ERA DIGITAL: A INTERNET COMO MÍDIA E CANAL DE VENDAS
» 58,9 KiB - 152 hits - 26 de junho de 2015
A internet emerge como nova mídia e ferramenta de marketing e comunicação das empresas. Este estudo é uma análise qualitativa prévia, que trata de maneira exploratória o tema, com suporte em teorias de marketing e artigos de revistas e jornais sobre o setor no mundo e no país, procurando encontrar pontos de convergência dos autores a respeito dos elementos mais importantes para o sucesso da comunicação e do marketing na Internet. Pretende-se, ainda, reavaliar os conceitos tradicionais da comunicação publicitária no contexto do desenvolvimento do marketing digital.

  Comunicação integrada ao marketing no e-commerce
» 225,7 KiB - 170 hits - 26 de junho de 2015
Este artigo visa demonstrar a importância para o reconhecimento de uma marca por intermédio da elaboração de um plano de comunicação integrada ao marketing identificando possíveis melhorias e aplicá-las na comunicação para uma maneira eficaz de abordar o publico alvo pouco explorado no canal de venda e-commerce. Para o desenvolvimento deste plano é necessário o conhecimento de algumas áreas teóricas do marketing, como marketing direto, planejamento, as premissas do marketing entre outro.

  Comunicação organizacional na era digital: contextos, percursos e possibilidades
» 662,5 KiB - 140 hits - 26 de junho de 2015
Muito já se comentou sobre a complexidade da sociedade contemporânea e os desafios constantes a que estão sujeitas as organizações e todos os atores que dela fazem parte. Situar a sociedade onde estamos inseridos constitui condição sine qua non para análises de cenários e contextos, cujas leituras são objeto de interpretações para construção de diagnósticos situacionais e constituem subsídios indispensáveis no processo do planejamento e da gestão estratégica da comunicação corporativa.

  Comunicação relacional e as mediações possíveis no Jornalismo Colaborativo
» 100,5 KiB - 156 hits - 20 de março de 2015
As mudanças no fazer jornalístico, sobretudo estimuladas pelas Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs), evidenciam a necessidade de buscar a interlocução com uma audiência participativa, no sentido de potencializar a qualidade do trabalho informacional. Fundamentado em autores como Gilmor (2004), Neveu (2005), Benkler (2006) e Cardoso (2007), o presente artigo analisa e discute as possibilidades da mediação participativa em ambi- entes digitais que utilizam – ou dizem utilizar – os princípios do Jornalismo Colaborativo, bus- cando compreender a evolução do papel do webjornalista na sociedade em rede.

  COMUNIDADES VIRTUAIS - Uma abordagem teórica
» 45,7 KiB - 152 hits - 20 de março de 2015
O presente trabalho buscar fazer uma reconstrução teórica do polêmico conceito de comunidade virtual e discutir em que medida ele pode ser aplicado diante das relações que surgem entre as pessoas online. Trata de uma reconstrução das principais teorias da sociologia clássica, passando pelas transformações ocorridas com a modernidade e discutindo os principais teóricos que tratam da idéia de comunidade virtual, tratando de seus fundamentos, seus elementos e sua caracterização no ciberespaço.

  Consumer Generated Content - Trends and Implications for Branding
» 22,3 KiB - 144 hits - 25 de junho de 2015
Many travel and tourism operations have recognized the importance of including consumer generated content on their Web sites but usually do so in the form of edited testimonials. At the same time, travelers are provided with an ever increasing number of opportunities to voice their opinions in raw/unedited and honest form. Blogs, podcasts, wikis and personal Web spaces hosted on social networking sites such as MySpace.com are growing fast in use and popularity among travelers who want to document and/or share travel experiences. Given the growing use of the Internet for travel planning, an ever greater number of travelers will tap into this "collective travel intelligence" available on the Web. This will challenge established travel guide, travel agent, as well as travel supplier Web sites (Rand, 2006).

  Content analysis of Fortune 100 company Web sites
» 110,3 KiB - 137 hits - 23 de junho de 2015
Discusses the results of content analysis of the Web sites of Fortune 100 companies, carried out to identify the mix of promotional activities on their Web sites. Specifically, we performed a content analysis of Web sites utilizing categories representing a range of marketing communications, including: communicating product, pricing and dealer/retail location information, related and unrelated advertisements, sales promotion, direct marketing, basic company information and public relations. We also identified differences between and among industries based on standard industrial classification (SIC) codes. We found considerable variability in how members of the Fortune 100 used their Web sites. The Web sites ranged from very simple ones that focused on basic company information, such as company history, to quite complex Web sites that incorporated a mix of promotional elements, such as press releases, advertisements, games, free gifts and pricing information.

  Controle e Visibilidade: Análise do caso Egito e Facebook
» 187,1 KiB - 143 hits - 11 de janeiro de 2016
Este trabalho propõe uma reflexão sobre visibilidade e controle, tomando como referência os manifestos contra o regime ditatorial egípcio, promovidos por usuários de todo o mundo por meio da internet. A questão norteadora deste trabalho é: a troca de ideias na internet, somada à convergência das demais mídias, exerce influência relevante no mundo pós-moderno? O objetivo deste trabalho é analisar a influência que a troca de ideias na rede exerce no mundo real. Para a realização deste trabalho será realizada a revisão das obras de Santaella, Castells, Jenkins, Thompson, Levy, e também a análise de caso dos manifestos realizados contra o regime ditatorial egípcio, através do Facebook, em janeiro de 2011.

  Convergence as Strategy for Value Creation
» 174,2 KiB - 129 hits - 20 de outubro de 2015
For media firms, convergence is a strategy for value creation. However, the concept of convergence belongs to a field of media research and practice that still is in a pre- paradigmatic stage (Kuhn). The aim of the analysis is to contribute to the process to- wards “normal science,” where the paradox of conceptualisation is solved and the out- come is guiding research as well as business development. The article introduces the concept of “value creation convergence,” and discusses its potential as a sixth dimen- sion of the convergence concept in relation to Miège’s typology of traditional media firms (editorial, press, and flow) and Stabell & Fjeldstad’s typology of value creation configurations (chain, shop, and network).

  Curtindo a Mensagem Corporativa: Novos Tempos na Comunicação Organizacional
» 122,1 KiB - 117 hits - 11 de janeiro de 2016
As mídias sociais têm sido mais um canal de comunicação para as empresas ‘antenadas’ com os novos tempos da cibercultura. Não apenas com sites corporativos, recentemente se observa a presença de organizações na web 2.0 com perfis institucionais em ambientes sociais. Contudo a forma de criar, manter e estimular os ‘relacionamentos’ virtuais com consumidores parece apontar para um longo caminho de aprendizagem. Este estudo analisou três empresas premiadas por sua atuação on-line em sua utilização da função ‘Curtir’ do Facebook. O método empregado foi a análise de conteúdo, tomando-se por base duas semanas artificialmente construídas para delinear o período de coleta. O resultado mostrou o potencial do conteúdo relacional como uma nova forma de comunicação organizacional.

  CYBERMARKETING E A MODA: SEGMENTAÇÃO ATRAVÉS DOS BLOGS E ORKUT
» 365,0 KiB - 195 hits - 26 de junho de 2015
O presente artigo tem a finalidade de apresentar e discutir estratégias de marketing e comunicação atra- vés da segmentação na internet por meio dos blogs e da maior rede de relacionamento do Brasil: o Orkut. Selecionamos três características do sistema de moda-efemeridade, individualismo e a multiplicidade para analisar sua comunicação e suas influências no consumo do seu público alvo – que se encontra em nichos e subnichos na rede.

  DIFERENÇAS ENTRE BASES DE SEGMENTAÇÃO DOS MERCADOS CONSUMIDORES DE UMA LINHA DE PRODUTOS PARA PETS
» 54,1 KiB - 129 hits - 26 de junho de 2015
Dada a importância da segmentação como uma ferramenta para se competir em mercados exigentes, o presente estudo se concentra em identificar as diferenças resultantes da utilização da variável “benefícios procurados” como critério de segmentação de dois grupos de clientes de produtos para cuida do e higiene de animais domésticos: os consumidores individuais e as lojas especializadas em serviços e produtos para esses animais. O uso da mesma base identifica diferenças psicográficas importantes entre os dois mercado e aponta para a necessidade de se conceber e implementar estratégias distintas para se atingir cada grupo de clientes.

  ESTRATÉGIA NAS EMPRESAS DE INTERNET: lições da informalidade
» 268,3 KiB - 139 hits - 25 de junho de 2015
Pesquisas realizadas sobre o tema de formação de estratégias em pequenas empresas indicam que estas não usam abordagens formais para o apoio ao processo de planejamento estratégico. Elas tendem a utilizar uma abordagem informal e oportunista na criação de estratégias. Os resultados deste artigo mostram que pequenas firmas de prestação de serviços para a Internet não adotam ferramentas do tipo tool-kit. Elas aplicam um conjunto de atividades influenciadas por três dimensões características na formação de estratégias: “incrementalismo”, informalidade e networking. Este estudo revela, ainda, que as empresas não empregam, de forma sistemática, as ferramentas acadêmicas concebidas para apoiar o processo de desenvolvimento de estratégias. Essas ferramentas foram percebidas como consumidoras de tempo e impróprias para a adoção pelas empresas analisadas.

  ESTRATÉGIAS DE NICHO PARA PEQUENAS EMPRESAS
» 104,3 KiB - 307 hits - 26 de junho de 2015
Para a pequena empresa ser bem- sucedida no nicho escolhido, precisará conquistar intimidade com o seu cliente e conhecer suas especificidades, para satisfazê-lo de forma única

  ESTRUTURAÇÃO E CATEGORIZAÇÃO DE MENSAGENS EM FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO TEXTUAIS ASSÍNCRONAS
» 82,0 KiB - 142 hits - 26 de junho de 2015
Comunicar-se assincronamente através de computadores minimiza as barreiras geográficas e temporais, mas pode levar a situações de excesso de informações, que ocasionam desorganização e desentendimentos. Uma maneira de minimizar a chance de ocorrer esta sobrecarga é organizar as mensagens trocadas, estruturando e categorizando-as. Dependendo das necessidades de colaboração do grupo, pode-se adotar diferentes modelos de estruturação e conjuntos de categorias, o que refletirá na escolha da ferramenta de comunicação apropriada. O objetivo deste trabalho é abordar a estruturação e a categorização de mensagens com relação a aspectos da colaboração, como comunicação, coordenação, cooperação, percepção e sobrecarga de informação. Para isto será mostrado como a estruturação e a categorização de mensagens estão disponíveis em serviços de comunicação textuais assíncronos do ambiente de aprendizagem AulaNet, e como elas foram utilizadas durante quatro semestres em um curso, cuja abordagem é focada na colaboração através da comunicação.

  Etnografia virtual, netnografia ou apenas etnografia? Implicações dos conceitos
» 100,3 KiB - 342 hits - 11 de janeiro de 2016
Técnicas etnográficas têm sido apropriadas em pesquisas feitas através da/na internet. O artigo problematiza conceitos como etnografia virtual e netnografia que têm sido empregados para diferenciar métodos de pesquisa off e online. Ainda que haja especificidades da comunicação mediada por computador quanto à interação e linguagens em pesquisas na internet e “fora” dela, elas se dão em ambientes que não devem mais ser tratados como não-lugares ou em termos de real versus virtual como sugerem alguns conceitos

  Experiências de usos do Facebook como estratégia de ensino de jornalismo digital
» 629,8 KiB - 121 hits - 11 de janeiro de 2016
Este artigo apresenta experiências de uso do Facebook como estratégia de ensino de jornalismo digital no contexto da cibercultura, tendo a apropriação da ferramenta Grupos em sala de aula como objeto de análise. Resgatamos discussões teóricas sobre o ensino de jornalismo digital no Brasil e depois partimos para a observação empírica da criação do Grupo Jornalismo Online I Segundas Feiras – construído e utilizado dentro da disciplina na graduação em Jornalismo da Unisinos. Como resultados iniciais, sistematizamos quatro tipos de apropriação: mural de recados; postagem de links de notícias e informações relativas aos conteúdos da disciplina; para envio dos trabalhos produzidos em aula e como forma de conversação informal entre os alunos e a professora. Esses usos contribuem e ampliam possibilidades de vivência teóricoprática das principais competências requeridas para ensino e aprendizagem do jornalismo digital.

  Finding High-Quality Content in Social Media
» 568,8 KiB - 151 hits - 26 de junho de 2015
The quality of user-generated content varies drastically from excellent to abuse and spam. As the availability of such con- tent increases, the task of identifying high-quality content in sites based on user contributions—social media sites— becomes increasingly important. Social media in general exhibit a rich variety of information sources: in addition to the content itself, there is a wide array of non-content infor- mation available, such as links between items and explicit quality ratings from members of the community. In this pa- per we investigate methods for exploiting such community feedback to automatically identify high quality content. As a test case, we focus on Yahoo! Answers, a large community question/answering portal that is particularly rich in the amount and types of content and social interactions avail- able in it. We introduce a general classification framework for combining the evidence from different sources of infor- mation, that can be tuned automatically for a given social media type and quality definition. In particular, for the community question/answering domain, we show that our system is able to separate high-quality items from the rest with an accuracy close to that of humans.

  Gender and Web Design: The Implications of the Mirroring Principle for the Services Branding Model
» 172,1 KiB - 184 hits - 25 de junho de 2015
This paper explores the theoretical and practical implications of the mirroring principle to an understanding of how best to identify and sustain service brands’ values. It does this through a focus on the web design aesthetics used in the web sites of small to large companies, and a comparison of these aesthetics with the preferences of target users. A finding of a tendency of the majority of websites to employ what may be termed a ‘male design aesthetic’, and for men and women to have a differential preference as between the male and female design aesthetic, leads to a discussion of the appropriateness of previous service branding models. These models put the emphasis on having employees develop service branding values. Web design is a contributory factor to service branding and it is argued that it is appropriate to continue to place emphasis on the development of values by employees, whether men or women, so long as their choices reflect the complete range of aesthetic choices available. This amendment constitutes a material change to existing services branding models.

  Getting Brand Communities Right
» 219,2 KiB - 334 hits - 26 de junho de 2015
Embrace conflict, resist the urge to control, forget opinion leaders—and build your brand.

  IMAGEM, INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA: vídeo digital como objeto de estudo para ciência da informação
» 197,5 KiB - 132 hits - 20 de outubro de 2015
Introdução: Aborda conceitos a respeito de tecnologias da imagem, no contexto da Ciência da Informação. Delimita o estudo do vídeo digital enquanto imagem, tecnologia e informação. Objetivo: Identifica as relações do vídeo digital com o conceito de informação estética. Metodologia: Pesquisa bibliográfica. Resultados: Os principais autores da fundamentação teórica são Abraham Moles, Arlindo Machado, Philippe Dubois, Lev Manovich, Lucia Santaella, Yves-François Le Coadic, Silvia Martin e Vilém Flusser os quais abordam temas sobre máquinas de imagens (fotografia, cinema, televisão, vídeo e computador), Ciência da Informação e vídeo digital. Conclusões: O vídeo digital desaparece em sua especificidade para ressurgir como uma presença totalitária junto ao computador e a outros dispositivos tecnológicos. Sob a ótica da Ciência da Informação, as imagens são essenciais para o processo de construção do conhecimento, pois o papel das imagens constitui-se em uma tarefa importante para profissionais da informação e do conhecimento ligados ao mundo da comunicação audiovisual.

  Indústria fonográfica e a Nova Produção Independente: o futuro da música brasileira?
» 180,4 KiB - 128 hits - 20 de outubro de 2015
Neste artigo, relaciona-se a rápida consolidação da indústria fo- nográfica independente no Brasil, ou Nova Produção Indepen- dente, às transformações promovidas pelas novas tecnologias da informação e da comunicação e pela recente economia do entretenimento. Argumenta-se que o surgimento dessas empre- sas se dá não por uma “crise” da indústria de música, mas pela complexificação da cadeia produtiva da fonografia, reorganizada pelo surgimento de novas tecnologias e hábitos de consumo de gravações sonoras na era digital.

 Page 1 of 3  1  2  3  »